A #Rede agora faz parte do PSB?

Não. A #Rede não está subordinada ao PSB. Ao se coligar, por meio da filiação democrática de alguns de seus membros, a #Rede se afirma como partido autônomo, em uma relação que valoriza visões em comum, programáticas, e na qual as identidades de cada partido serão preservadas.

Como foi construída a coligação da Rede Sustentabilidade com o PSB?

O objetivo central da aliança entre a #Rede e o PSB é aprofundar a democracia e construir as bases para um ciclo duradouro de desenvolvimento sustentável, os dois pilares da verdadeira soberania nacional. Essa união será construída a partir de uma base programática e da busca de uma nova política.

Sabemos que não será fácil e há muitas incertezas envolvidas que só serão superadas com a participação efetiva da militância da Rede. Mas sabemos também que o PSB é a força política que mais oferece condições para, junto com a REDE, oferecer uma resistência aos retrocessos na democracia, na cidadania, na economia e no meio ambiente.

Em conjunto, vamos construir um programa comum, que atenda as nossas principais demandas: aprofundamento da democracia; manutenção dos avanços sociais e econômicos dos últimos anos e a sustentabilidade no eixo da agenda estratégica de desenvolvimento. A convergência programática entre a #Rede e o PSB será desdobrada num calendário que leve a discussão à sociedade, que precisa ser a real balizadora do processo.

As coligações estaduais seguirão a coligação nacional?

Tentaremos manter as coligações estaduais dos dois partidos. É esperado que ocorram entretanto circunstâncias locais onde esta aliança se demonstrará inviável. Nestes casos a Rede adotará um posicionamento independente, apoiando a coligação nacional, mas realizando a tática eleitoral que for adequada ao nosso programa, valores e princípios.

O que é a Filiação democrática?

A filiação democrática e transitória é uma tradição brasileira nas situações em que correntes políticas são impedidas de se organizar formalmente e de participar com sua própria legenda dos processos políticos e eleitorais.

A coligação programática entre a #Rede e o PSB se dá nacionalmente, com a possibilidade de filiações democráticas e transitórias para a disputa eleitoral de 2014, preservando a identidade dos dois partidos. Onde cada um respeita a sua personalidade própria e se dispõe a um diálogo para um objetivo comum. Temos a plena convicção que somos um partido, pois temos um programa e base de representação social, nos constituímos em um processo que visa aprofundar a discussão pelo desenvolvimento sustentável e democratização da democracia.

Como fica a Rede? Ou qual o futuro da Rede Sustentabilidade?

A Rede mantém seu firme propósito de superar velhos hábitos e vícios da política brasileira e fortalecer seus princípios e valores. Sua militância e suas lideranças continuarão comprometidos com o objetivo de constituição e organização do partido e Marina Silva continua sendo representante e porta-voz da Rede, mesmo tendo se filiado ao PSB.

Vamos retomar as coletas de assinaturas e nos preparar para o momento da legalização, organizando nossos diretórios, coletivos e núcleos nos estados, aprofundando as discussões do programa do partido e levando nossa mensagem em todo o País.

Quais são as ações da Rede daqui para frente?

Como somos um partido de fato, vamos iniciar o processo de filiação à Rede, mesmo não tendo o registro do TSE. É uma filiação de caráter político, mas com todas as prerrogativas, direitos e deveres previstos no Estatuto. Vamos realizar encontros estaduais e regionais, constituir Diretórios nos 27 Estados e em inúmeros Municípios.

Além disso, a Rede Sustentabilidade tem uma contribuição singular para Democratizar a Democracia e para construir o Desenvolvimento Sustentável. Por isso, vamos discutir o Programa de Governo e fortalecer a Coligação Democrática com o PSB e procurar participar ativamente das próximas eleições.

Envie sua sugestão para a #Rede, reporte um problema ou deixe um elogio

Nota da Rede sobre coleta de assinaturas para legalização do partido

Rede Sustentabilidade

21 de outubro de 2014

Em razão de matéria publicada no jornal O Globo, em 19/10, intitulada “Rede Sustentabilidade volta a colher assinaturas e planeja coalizão”, a Rede vem esclarecer que: 1) A coleta de assinaturas será de fato retomada após o segundo turno das eleições; 2) A Rede Sustentabilidade buscará sua legalização assim que tiver o montante de assinaturas […]

Amazônia Legal tem 402 km² de desmatamento em um mês

Rede Sustentabilidade

21 de outubro de 2014

A Amazônia Legal teve 402 km² de seu território desmatado em setembro deste ano, segundo monitoramento feito pela SAD (Sistema de Alerta de Desmatamento), do Imazon (Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia), em Belém. O número alarmante representa um aumento de 290% em relação ao mesmo período do ano anterior, quando foram registrados 103 […]

Professor eleito deputado vai priorizar a educação ‘para transformar a sociedade’

Rede Sustentabilidade

21 de outubro de 2014

O professor Wellington do Curso, da Rede Sustentabilidade, eleito deputado estadual no Maranhão pelo PPS, afirma que valoriza a educação como instrumento para transformar a sociedade. Aos 44 anos, o candidato obteve 22.896 votos e pretende priorizar sua área de atuação. Professor e empresário de um dos renomados cursos preparatórios para vestibulares da capital maranhense, Wellington do […]

Campanha cobra presidenciáveis por compromissos de mudanças na política energética

Rede Sustentabilidade

20 de outubro de 2014

Diálogo com a sociedade civil, a priorização, conservação e uso eficiente da energia são algumas das solicitações de 81 entidades da sociedade civil, em uma petição enviada no início deste mês aos presidenciáveis Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB), cobrando compromissos com uma nova política energética para o país. “Pedimos que até o final desta […]

Miro Teixeira, da Rede, torna-se deputado federal eleito mais antigo

Rede Sustentabilidade

20 de outubro de 2014

Reeleito na última eleição, o jornalista e advogado carioca Miro Teixeira (Pros), 69 anos, é o mais antigo candidato eleito para o cargo de deputado federal. O ex-ministro das Comunicações, que está ligado à Rede Sustentabilidade, foi eleito pela primeira vez em 1970 e, até hoje, já exerceu dez mandatos. Ao saber de sua vitória, […]

Licença temporária do porta-voz nacional Walter Feldman

Rede Sustentabilidade

18 de outubro de 2014

Na última quinta, 16/10, o ex-deputado Walter Feldman solicitou licença temporária do cargo de porta-voz nacional da Rede Sustentabilidade até o fim das eleições de 2014. O objetivo da licença é  permitir ampla liberdade de seu posicionamento no processo eleitoral, sem comprometer a Rede Sustentabilidade. Em nota divulgada no dia 10/10, a Rede já afirmava […]

Parque Nacional é criado em Minas Gerais, mas deixa área de Mata Atlântica desprotegida

Rede Sustentabilidade

17 de outubro de 2014

O Parque Nacional da Serra do Gandarela, em Minas Gerais, foi criado na última terça-feira (14), em pleno período eleitoral, após decreto no Diário Oficial da União, mas já sofre com as críticas de movimentos de proteção ambiental. Trechos que englobam área de Mata Atlântica primária, cachoeiras e um sítio arqueológico pré-histórico estão de fora dessa […]

Reguffe é eleito com quase um milhão de votos em Brasília e agradece aos eleitores

Rede Sustentabilidade

17 de outubro de 2014

Um dos candidatos mais votados em Brasília, o deputado federal José Antônio Machado Reguffe (PDT) passa a assumir o Senado na capital do país no ano que vem. O jornalista e economista foi eleito, aos 42 anos, com 826.576 de votos e assume a cadeira de senador em janeiro. Essa foi a maior votação de um […]

Cresce o número de mulheres eleitas para a Câmara dos Deputados; mais jovens ganham mais espaço

Rede Sustentabilidade

16 de outubro de 2014

Nas eleições de 2014, o perfil dos eleitos mudou pelo menos em dois aspectos: mais mulheres conquistaram vaga neste ano para a Câmara dos Deputados, e o eleitorado votou, em boa parte, em candidatos mais jovens. Dos 513 deputados federais eleitos no dia 5 de outubro, 51 são mulheres, contra 45 do pleito anterior, em […]

Financiamento público de campanha pode ser aprovado para as eleições de 2016

Rede Sustentabilidade

15 de outubro de 2014

As campanhas eleitorais no Brasil são bancadas com recursos públicos e privados, mas poderão ter financiamento exclusivamente público nas próximas eleições, em 2016. Uma ação da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), que pede que as doações sejam proibidas, deverá ser julgada em breve pelos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal). Empresas de grande porte […]