Young 1

Marina Silva fala sobre desenvolvimento sustentável em palestra na Câmara de São Paulo

Rede Sustentabilidade 9 de junho de 2015

Mais de 200 pessoas marcaram presença na palestra realizada pela ex-senadora Marina Silva, nesta terça-feira, 9 de junho, na Câmara de São Paulo. O público lotou o Auditório Prestes Maia acompanhar a sua apresentação, que abordou sobre os desafios do desenvolvimento sustentável. Marina também falou sobre os retrocessos da agenda ambiental no Brasil e as demandas urbanas.

O evento foi organizado pela Comissão Extraordinária Permanente do Meio Ambiente do Legislativo paulistano. Estiveram presentes vários vereadores da Casa e de outras cidades próximas da capital paulista, além do público interessado no tema. Na ocasião, Marina também respondeu as perguntas feitas pelo público presente.

Durante a palestra, a ex-senadora afirmou que o Brasil e o mundo enfrentam hoje uma profunda crise ambiental, que não pode ser enfrentada por um único país. “Isso precisa ser encarado pelas autoridades, empresários e por toda a sociedade”, destacou.

Marina falou ainda que o Brasil tem uma das melhores condições para se implantar um modelo de desenvolvimento sustentável. Nessa relação, ela apontou a biodiversidade existente no país. Quanto às matrizes energéticas, a ex-senadora ressaltou que o país tem um potencial muito grande de explorar a energia solar como uma alternativa renovável e sem geração de poluentes.

“Infelizmente, o Brasil não utiliza de um recurso abundante, enquanto outros países com menor cobertura adotam essa matriz. É o caso da Alemanha, que tem 27% da sua capacidade de geração instalada destinada para a energia solar”, exemplificou aos presentes.

A ex-senadora salientou ainda que também é possível aumentar a produção agrícola com o incremento da produtividade a fim de evitar o desmatamento. “Não se pode fazer isso com uma expansão predatória, em que é necessário o desmatamento para se produzir mais”, avaliou.

Na avaliação dela, a agenda socioambiental precisa ser entendida como algo em favor da sociedade. Além disso, ela pontuou como retrocessos o Código Florestal e o desmatamento na Amazônia, por exemplo, que aumentou 62,7% entre fevereiro e abril deste ano, somando uma área de 550 km² no trimestre. Ao final, Marina foi aplaudida de pé pelo público.

Organizador do evento, o presidente da Comissão Extraordinária Permanente do Meio Ambiente da Câmara de São Paulo, Ricardo Young, afirmou que a presença da ex-senadora sempre traz um ponto de vista inovador em torno do assunto. “Ela (Marina) costuma falar com grande entusiasmo sobre esse tema. Por esse motivo, traz sempre uma esperança de que é possível garantir um desenvolvimento com sustentabilidade”, avaliou.