site-df

Lava Jato não pode sofrer interferências, destaca nota da REDE-DF

Rede Sustentabilidade 13 de junho de 2016

Em nota publicada nesta segunda-feira, 13 de junho, a REDE-DF pede para que as autoridades deem a devida atenção para a acusação de um suposto caixa 2 na campanha de Marina Silva à presidente em 2010. A Comissão Executiva também ressaltou seu apoio à Operação Lava Jato para que esse trabalho não sofra interferências. Confira a íntegra:

“A Executiva da Rede Sustentabilidade no Distrito Federal vem a público repudiar os ataques que a porta-voz nacional Marina Silva vem sendo vítima por uma suposta menção em delação premiada à força-tarefa que investiga a corrupção na Petrobras, publicada em alguns jornais e portais.

Marina Silva foi candidata à Presidência da República pelo PV, em 2010, e pelo PSB, em 2014. Segundo as supostas menções, dinheiro de uma empreiteira teria sido destinado ao “caixa dois” da campanha à Presidência da República em 2010.

A Rede Sustentabilidade no DF apoia e pede que as autoridades deem a devida atenção a essa acusação. E reafirma o seu apoio a Operação Lava Jato para que não sofra nenhuma tentativa de interferência ou constrangimento para apurar denúncias de corrupção.

Marina Silva nunca usou um real sequer em suas campanhas que não tivesse sido regularmente declarado. A suposta menção é uma tentativa vil de arrastar a Rede para a lama que se tornou a política brasileira e nivelar por baixo os partidos e seus políticos.

A Rede Sustentabilidade no DF repudia essa tentativa, confia e apoia a justiça brasileira, e declara toda solidariedade à Marina Silva.

Comissão Executiva
REDE-DF”