Lúcio Bernardo/Agência Câmara

Molon vai ao STF para tentar reverter mudanças na composição da CCJ da Câmara

Rede Sustentabilidade 11 de julho de 2017

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0

O deputado Alessandro Molon (REDE-RJ) entrará com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para reverter as trocas de membros na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. A ação judicial vai pedir uma liminar para que a composição do colegiado volte ao formato original, antes da chegada da denúncia contra o presidente Michel Temer.

“Queremos que seja reposta a composição da CCJ de quando a denúncia chegou [à comissão]. No nosso entender, é uma forma para alterar o resultado que seria alcançado com a composição original e isso com a liberação de cargos e emendas”, disse Molon, que deve procurar outros deputados da oposição para que se juntem à ação.

Pelos cálculos da oposição, antes das trocas, o governo perderia por 32 a 30. Agora, depois de todas as mudanças, os adversários do governo dizem que Temer consegue vencer por 38 a 28. Um levantamento feito pela Folha indica que a base governista remanejou 20 membros da CCJ, que tem 66 titulares e 66 suplentes.

“Isso fere a separação dos Poderes porque é uma ação do Executivo. Você não pode escolher o juiz em função do réu. Não é o réu quem escolhe o juiz”, disse Molon que também classificou a liberação de emendas para que os parlamentares votem contra a denúncia como uso da máquina para se obter um resultado favorável ao governo.

 

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0