site-derly

O voto é a grande arma do povo para mudar a política. Não votar piora a situação”, diz deputado

João Derly 11 de janeiro de 2018

A Câmara dos Deputados e o Senado são as casas que representam a democracia em nível nacional. Elas têm defeitos, vícios e uma infinidade de problemas, mas, concordando ou não com as decisões lá tomadas, ambas são fundamentais para o pleno exercício democrático. Sem elas, voltamos aos tempos nos quais falar era proibido e emitir opinião dava cadeia.

Dito isto, sem me ater ao mérito da atual conjuntura que desgasta as duas casas em função dos inúmeros processos por falta de honestidade, saliento minha preocupação com a próxima eleição, quando, segundo apontam as pesquisas, haverá um boicote aos parlamentares. Se isso ocorrer de verdade, a democracia e o Brasil sairão perdendo.

Nas últimas semanas, um levantamento da Paraná Pesquisas aponta que quatro entre 10 brasileiros pretendem não escolher um deputado federal que os representem na próxima eleição.

Então, quando um cidadão opta por não votar, independentemente de quem seja ou de qual bandeira empunhe o candidato, esse eleitor dá aos outros a oportunidade de tomarem as decisões mais importantes sem a sua participação. E é justamente essa centralização de poder, onde poucos decidem o destino de mais de duzentos milhões de habitantes – e, às vezes, essas escolhas são reprováveis aos olhos da sociedade e dos interesses da população – que permitiu chegarmos à beira de um perigoso abismo social e econômico.

Usando seu voto, elegendo políticos de ficha limpa e representantes de uma conduta aceitável que existem em todos os campos políticos (basta procurar!), o próprio cidadão pode fazer com que o Poder Legislativo use a sua energia para construir novas opções para os caminhos do Brasil.

A verdade é que há anos as pautas giram em torno da investigação de corruptos, fraudadores e maus gestores da coisa pública. E, caso o eleitor opte por não votar em um deputado federal e em um senador, abrindo mão do seu direito e da sua obrigação de pesquisar, fiscalizar e questionar seus representantes, ocorrerá justamente a vitória da impunidade e dos corruptos.

O voto é a grande arma do povo para mudar a política. Desperdiçá-la, não votando, piora a situação.