whatsapp-image-2018-04-27-at-19-27-32

Lideranças da REDE participam de atividades do Acampamento Terra Livre

#Rede 27 de abril de 2018

O Acampamento Terra Livre, maior mobilização pelos direitos indígenas do Brasil que acontece em Brasília entre os dias 23 e 27 de abril, teve a presença da pré-candidata a presidência da República, Marina Silva, o senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP) e a presidente da Fundação Brasil REDE Sustentável, Heloísa Helena. As lideranças indígenas da REDE Sustentabilidade, Kamuu Dan Wapichana e Joênia Wapichana, participaram ativamente das atividades junto com os porta-vozes do partido, Pedro Ivo Batista e Laís Garcia.

Durante discurso no Acampamento, Marina Silva reforçou sua posição em ser aliada à luta dos povos indígenas. “Muitos acham que a maior riqueza desse país é o pré-sal. A maior riqueza desse País é ter mais de 250 povos que falam mais de 120 línguas. Essa luta é principalmente dos índios e daqueles que são seus aliados. Me tenham aqui na condição pura e simplesmente de uma eterna aliada de vocês”.

Para o líder indígena Kamuu, o objetivo principal da mobilização, que já acontece há 15 anos, é marcar o posicionamento das lideranças indígenas de todo o País contra os retrocessos nos direitos dos povos tradicionais. “Temos muitas demandas que estão sendo descumpridas, como o próprio direito à demarcações de terras, que está na Constituição. A saúde em nossos povos está um caos, os garimpeiros estão contaminando nossas águas e o agronegócio ataca nossas comunidades”, relatou.

Ele ainda explica que as pautas do ATL, na verdade, ainda são as mesmas desde sua criação, porque os governos não têm agido para atender as demandas e melhorar a qualidade de vida dos povos indígenas. “Por isso que mantemos a resistência e nossa unidade, para que sejamos ouvidos”, disse.

A causa indígena é um dos valores fundantes da REDE Sustentabilidade desde sua criação. Quem afirma é o porta-voz Pedro Ivo Batista, que explica: “A sustentabilidade, em seu aspecto cultural, ambiental e de diversidade, não pode existir sem o fortalecimento dos povos indígenas. Além disso, a cultura indígena está totalmente conectada com a preservação do nosso meio ambiente”, finalizou. A porta-voz Laís Garcia também destacou a importância do Acampamento, especialmente na demarcação de terras, que é “uma pauta histórica e muito relevante”.

O Acampamento Terra Livre (ATL) é o principal evento de luta pelo direito dos índios que reúne, há 15 anos, pelo menos mil representantes de povos indígenas de todo o Brasil, com objetivo de disseminar não só a sua diversidade e riqueza sociocultural, mas também como forma de pressionar o Estado pela manutenção e efetivação de seus direitos, em respeito à Constituição nacional e às leis internacionais, como a Convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho (OIT) e a Declaração da ONU sobre os Direitos dos Povos Indígenas.