e397c3f4-368f-4b52-a45b-1d51537ef8c8

Marina recebe propostas para impulsionar a área ambiental

#Rede 16 de julho de 2018

A pré-candidata da REDE Sustentabilidade à Presidência da República, Marina Silva, recebeu na última quinta-feira, dia 12, um documento do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas para fortalecer o setor ambiental nos próximos anos. As propostas foram elaboradas com a participação de 537 pessoas de diversas segmentos do governo, empresas privadas, terceiro setor e meio acadêmico, por mais de um ano. O debate resultou em um conjunto de medidas para implementar os compromissos assumidos pelo Brasil na Contribuição Nacionalmente Determinada (iNDC, sigla em inglês), uma declaração estabelecida por vários países com as principais metas e responsabilidades para tratados climáticos mundiais.

Em sua fala, Marina destacou a importância da iniciativa realizada pelo Fórum que promoveu o diálogo com entidades diferentes e criou um coeficiente consensual para ações nas áreas de florestas, agropecuária, transportes, energia e indústria, sem esperar pelo Governo Federal. “Nós da REDE compreendemos que a pauta ambiental tem o mesmo peso que o combate à corrupção, o enfrentamento dos graves problemas sociais e o estabelecimento de ações para que o nosso país volte a crescer e encare as reformas necessárias para sair da crise. Entendemos que essa agenda não é para criar dificuldades, mas para nos dá suporte para um novo ciclo de prosperidade”, afirmou Marina.

O coordenador executivo do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas, Alfredo Sirkis, destacou que as estratégias enumeradas no documento entregue devem ficar diretamente ligadas à Presidência do Brasil, afirmação que foi compartilhada por Marina. “Não tenho dúvida que a falta de credibilidade e legitimidade do governo e a falta de compromisso da ex-presidente Dilma com a essa agenda fez, sim, aumentar o problema ambiental. Porque a primeira moeda de troca que aparece nas disputas dentro do Congresso Nacional, para manter apoio aos governos, tenha sido o governo Dilma ou seja o governo Temer, é agenda ambiental, indígena e as agendas de defesa dos direitos humanos. Desde 2012, estamos vivendo uma série de retrocessos, inclusive na agenda de mudança climática, com redução de unidades de conservação e flexibilização da legislação ambiental”, afirmou.

Ainda no encontro, Marina Silva aceitou o convite de Alfredo Sirkis para participar de um futuro debate com os presidenciáveis sobre a questão ambiental.

As integrantes do Fórum, Manuella Cantalice e Branca Americano; o representante do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe/UFRJ), Emilio La Rovere; e o diretor executivo do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam), André Guimarães também participaram do encontro. Pela REDE, a reunião foi acompanhada pelo porta-voz Nacional, Pedro Ivo; o coordenador executivo, Bazileu Margarido; o pré-candidato a distrital no Distrito Federal, André Lima; e o integrante da Fundação Rede Brasil Sustentável, Carlos Vicente.