site-logo1-1

Congresso que definirá o futuro da Rede será realizado em janeiro

#Rede 13 de novembro de 2018

A REDE Sustentabilidade vai promover nos dias 19 e 20 de janeiro o seu primeiro Congresso Nacional Extraordinário. No encontro, dirigentes e filiados irão debater e deliberar sobre as duas possibilidades viáveis para a continuidade da legenda nos próximos anos: manutenção da REDE ou fusão com outro partido que apresente convergências programáticas. A realização do Congresso foi aprovada no último domingo (11), durante reunião do Elo Nacional em Brasília (DF).

A convocação de um congresso nacional para esse tipo de análise é um mecanismo previsto no próprio estatuto da legenda, que determina essa reflexão em um prazo máximo de dez anos.

A participação no Congresso será aberta aos filiados, que terão voz ativa e direito ao voto, desde que tenham mais de seis meses de filiação e estejam em dia com as contribuições mensais. A inscrição do filiado será efetivada exclusivamente pela internet, entre os dias 20 de novembro de 2018 a 5 de janeiro de 2019. O endereço eletrônico para o cadastro será divulgado em breve.

Filiados, dirigentes e simpatizantes da REDE poderão ainda colaborar com a construção das propostas que defendem a permanência da legenda ou a integração com outro partido. As contribuições serão recebidas e analisadas por grupos de trabalhos internos da REDE, que serão responsáveis por sistematizar as proposições em dois documentos. O material apontará com detalhes as implicações e desafios que envolverão as duas opções e será apresentado no evento para subsidiar a votação da plenária. Os interessados poderão encaminhar as contribuições para a REDE via e-mail, que será divulgado posteriormente.

Caso a proposta sobre a fusão seja aprovada, haverá um referendo para legitimar essa escolha, conforme determina o estatuto da REDE.

O Elo Nacional, instância que concentra representantes da REDE em todas as unidade da Federação, passou o último fim de semana, dias 10 e 11, reunido em Brasília para debater sobre a atual conjuntura política do Brasil e as possíveis alternativas para a continuidade da legenda.

REDE nas eleições de 2018
Ao participar pela primeira vez das eleições gerais, fato ocorrido neste ano, a REDE elegeu um deputado distrital, sete deputados estaduais, uma deputada federal e cinco senadores – resultado que garantiu à legenda o posto de segundo partido mais vitorioso na disputa pelo Senado -, que, somados aos vereadores eleitos em 2016, significam a presença institucional da REDE em seus três anos de existência oficial. No entanto, o desempenho não foi suficiente para cumprir a cláusula de barreira, legislação que impede o acesso ao Fundo Partidário e ao tempo gratuito de rádio e televisão para o partido na próxima eleição.